Terapia de choque para deficiência matemática

Padrão

Imagine como seria se você pudesse desenvolver uma habilidade sem fazer qualquer esforço.
Para isso, bastaria submeter-se a algumas sessões de choque no cérebro.
Pode parecer ficção científica, mas não é.
Cientistas britânicos aperfeiçoaram o desempenho matemático de 15 pessoas ao aplicar numa região específica dos seus cérebros uma corrente elétrica fraca e constante.
A pesquisa foi publicada esta semana na versão on-line da revista Current Biology.

Ao longo de seis dias, os voluntários – estudantes universitários com idades entre 20 e 22 anos – passaram por seis sessões de choque, cada uma com duas horas de duração.
A estimulação transcraniana por corrente contínua – nome da técnica usada – foi combinada ao ensino de uma série de símbolos que os participantes nunca tinham visto e que representavam números.
A melhora da habilidade numérica dos voluntários durou seis meses.
Ao fim do procedimento, os voluntários conseguiram relacionar os símbolos aos números verdadeiros e ordená-los de forma linear e crescente.
A evolução da habilidade numérica do grupo foi comprovada por um método padrão usado para avaliação de competência.
Segundo os pesquisadores, o efeito durou seis meses.
“Não estou a aconselhar que as pessoas andem por aí a levar choques elétricos, mas estamos extremamente animados com o potencial dos nossos resultados”, pondera um dos autores do artigo, Roi Cohen Kadosh, da Universidade de Oxford (Inglaterra), em comunicado à imprensa.

Técnica segura e não invasiva

A técnica foi aplicada ao lobo parietal dos voluntários, uma área cerebral fundamental para a compreensão numérica.
Os cientistas garantem que o procedimento não afeta outras funções cognitivas do cérebro, por se tratar de uma estimulação não invasiva e estudada há mais de dez anos.
A equipe já havia usado outro método de estimulação cerebral para induzir temporariamente a discalculia, uma desordem neurológica que afeta a compreensão numérica.
“Agora descobrimos que a corrente também pode ser capaz de tornar alguém melhor em matemática”, afirma Kadosh.

Cerca de 20% da população mundial apresentam alguma deficiência matemática.

Segundo os pesquisadores, cerca de 20% da população mundial apresentam alguma deficiência matemática ou tiveram a sua habilidade prejudicada em decorrência de doenças degenerativas ou derrames.
Kadosh destaca que a falta de habilidade matemática é frequentemente associada ao desemprego, ordenados baixos, depressão e baixa auto-estima.
“Pessoas com grave deficiência numérica muitas vezes não conseguem gerenciar tarefas básicas, como entender os rótulos dos alimentos”, diz.
“A estimulação elétrica não transforma as pessoas em Albert Einstein, mas pode ser capaz de ajudá-las a lidar melhor com a matemática”, avalia.

Bruna Ventura
Ciência Hoje On-line
——————————–
Minha opinão:
Ora aqui está uma notícia chocante ! 🙂

Em Portugal a matemática é um problema que está por resolver há muito tempo e, na minha óptica é uma equação quase impossível.
Senão vejamos…

*Os alunos portugueses estudam pouco
*A maioria tem preconceitos com os professores da disciplina.
*Têm preconceito com a disciplina.
*Faltam-lhes noções básicas
*Não conseguem estabelecer a ligação entre o conteúdo e a prática
*Não consideram a disciplina importante 
*Os professores não ensinam com a metodologia adequada
*Os professores avaliam baseados no resultado e não nos processos, causando medo da avaliação e preconceito com a disciplina
*Os professores não têm conhecimentos suficientes

E por último, a própria definição da ciência diz tudo :
A Matemática é uma ciência que tem por objeto de estudo as relações entre os números, as formas, as grandezas e as operações entre estes elementos.

Para perceber isto, a própria história tinha de ter sido diferente porque nas culturas antigas o conhecimento era privilégio de poucos e o conhecimento gerava e gera poder.
Foi dessa forma que nasceu o preconceito de que a Matemática é um conhecimento direccionado apenas a poucos indivíduos talentosos.
Se mudarem tudo isto ninguém precisa de choques
É um problema obtuso, sem dúvida mas tem solução se formos até à raiz ( quadrada )
🙂

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s