Flores comestíveis

Padrão
Um produto gourmet ao alcançe de todos
 
Tidas sobretudo como um elemento de decoração do prato, as flores comestíveis foram introduzidas na alimentação dos portugueses com a chegada da nouvelle cuisine e, de acordo com os especialistas, são muito mais do que um mero elemento de composição visual e de apresentação.
No entanto, embora se distingam, pelo seu aspecto, das espécies ornamentais, há que saber diferenciar e não confundir as flores comestíveis com as flores meramente decorativas, umavez que estas podem ser tóxicas, venenosas e em certos casos mesmo fatais.
De acordo com o chef Hernani Ermida, as flores comestíveis, tal como os legumes e a fruta, têm sabores distintos e devem ser utilizadas criteriosamente na confecção de cada prato.
Existem diferenças substanciais entre cada uma das flores comestíveis.
Umas dão um paladar mais exótico aos pratos, enquanto outras têm um paladar mais agridoce sendo que todas têm aromas e texturas diferentes, explica Hernani Ermida, salientando que é muito difícil distinguir as flores comestíveis das ornamentais, sendo no entanto importante não as confundir.
” Só as flores de origem biológica, produzidas sem recurso a produtos quimicos é que se destinam a fins culinários.
Na hora de escolher as flores comestíveis para enriquecer os pratos, o mais importante é saber onde encontrá-las.
É fundamental comprar este tipo específico de flores em locais credíveis onde possamos averiguar a sua origem”, adverte o chefe de culinária, adiantando que ” uma das maneiras mais simples e seguras de ter flores comestíveis em casa é sermos nós próprios a plantá-las de forma biológica nem jardim ou simples vaso.
Essas são as flores ideais para serem consumidas com segurança, o que faz delas um produto gourmet ao alcançe de todos.
Basta plantar, colher, lavar e pôr no prato”. Além disso, em termos nutricionais, as flores sao também uma mais-valia para a saúde, possibilitando a confecção de pratos variados e coloridos.
Ao fazerem parte do grupo dos vegetais, as flores comestíveis têm com certeza alguns nutrientes interessantes que nos permitem fazer uma alimentação ainda mais variada”, refere Alexandra Bento, presidente da Associação Portuguesa dos Nutricionistas ( APN ).
“É muito fácil utilizar flores comestíveis nos pratos que preparamos diariamente, nomeadamente nas saladas, mas também em pratos mais elaborados” diz Hernani Ermida, acrescentando que a “flor da abóbora,por exemplo, é muito agradável frita, recheada com carne ou com peixe, nomeadamente bacalhau, além de dar um colorido especial a uma salada.
Por outro lado, as violetas tradicionais, que se encontram nosjardins durante a inverno, são um produto gourmet por excelência e podem ser consumidas cruas ou em saladas doces e salgadas, bem como cristalizadas.
Conheça algumas das flores comestíveis mais utilizadas:
Flor de abóbora – Pode ser recheada ou utilizada simplesmente como acompanhamento ideal para risotos e saladas.
Amor-perfeito – Refrescante e com uma textura aveludada. As suas pétalas têm um sabor adocicado enquanto a flor completa acrescenta um sabor mais ácido. Boa para saladas e para aromatizar vinagres.
Camomila – Consumida assencialmente em chás e infusões, as pétalas de camomilia também podem ser consumidas em saladas tendo um sabor idêntico ao das maçãs doces.
Calêndula – Dando aos cozinhados uma tonalidade dourada semelhante à do açafrão, as pétalas desta flor são vulgarmente utilizadas em arroz, sopas, crepes e omeletas.
Girassol –  Os seus botões podem ser cozidos e as suas flores servidas em saladas. O sabor das suas pétalas é ligeiramente agridoce.
Rosa –  As suas pétalas há muito que são utilizadas em infusões e conservas, sendo um ingrediente de eleição em diversas sobremesas.
Capuchinha – Tem um gosto levemente picante, semelhante ao do agrião. Rica em vitamina C, pode ser utilizada em saladas.
Violeta odonata ou violeta verdadeira – As suas pétalas têm umsabor fresco e perfumado, sendo usadas sobretudo em saladas embora também possam ser cristalizadas em açucar e utilizadas na decoração de bolos ou servidas como bombons.
Como plantar as suas flores em casa:
Sabia que não precisa de ter um jardim para se dedicar à jardinagem?
De acordo com o  engenheiro agrónomo José Pedro Fernandes ” qualquer pessoa pode cultivar flores num vaso ou numa floreira”.
O importante é ter em atenção que qualquer flor necessita de luz e de água para se manter saudável. Por isso adianta este especialista, ” é conveniente ter um bom substrato, com bastante matéria orgânica e manter a terra sempre húmida sem a encharcar. Não existe uma formula mágica é necessário ter alguma sensibilidade para perceber que quando a terra está mais seca deve ser regada. ” O mesmo se passa em relação à luz sendo que os vasos devem ser rodados de vez enquando para que as flores recebam a mesma luz em todas as suas partes.
Uma sugestão bonita para conciliar as refeições com uma decoração agradável:
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s