Monthly Archives: Fevereiro 2011

Gotas / Drops

Padrão
Anúncios

[DICA.] Torne Seu Internet Explorer Super Rápido Com Plugin Do Chrome

Padrão
Torne Seu Internet Explorer Super Rápido Com Plugin Do Chrome

O plug-in Google Chrome Frame é bem simples de instalar.
Basta acessar o link de download que o programa se encarrega de distribuir os arquivos e configurar o browser da Microsoft.
Feito isso, o Internet Explorer passa a rodar, sem travamentos e incompatibilidades.
Por usar o motor de renderização do Google Chrome, o plug-in deixa o Internet Explorer mais rápido para carregar alguns serviços da web.
Além disso, deixa o navegador da Microsoft 100% compatível com os padrões da web.
O software é compatível com a versão 6, 7 e 8 do IE.
Para baixar

 

TXT – Porque não há cheias em Tóquio

Padrão

Anualmente uns 25 tufões assolam o território japonês.
Desses, dois ou três atingem Tóquio em cheio, com chuvas fortíssimas durantre várias horas ou até um dia inteiro.
Mas nem por isso ocorrem cheias ou alagamentos na cidade.
Por que será? Veja as explicações abaixo.

 

 

Subterrâneos de Tóquio



O subsolo de Tóquio alberga uma fantástica infraestrutura cujo aspecto se assemelha ao cenário de um jogo de computador ou a um templo de uma civilização remota. Cinco poços de 32 m de diâmetro por 65 m de profundidade interligados por 64 Km de túneis formam um colossal sistema de drenagem de águas pluviais destinado a impedir a inundação da cidade durante a época das chuvas.

A dimensão deste complexo subterrâneo desafia toda a imaginação.  É uma obra de engenharia sofisticadíssima realizada em betão, situada 50 m abaixo do solo, fato extraordinário num país constantemente sujeito a abalos sísmicos e onde quase todas as infraestruturas são aéreas.  A sua função é não apenas acumular as águas pluviais como também evacuá-las em direção a um rio, caso seja necessário. Para isso dispõe de 14.000 HP de turbinas capazes de bombear cerca de 200 t de água por segundo para o exterior.

Conclusão: Não existe problema insolúvel. Basta querer enfrentá-lo.

 
 

A cura que vem do mar

Padrão

A cura que vem do mar

Cientistas encontram em estrelas-do-mar, crustáceos e outros seres marinhos substâncias que combatem asma, artrite e câncer

FONTE

Os corais estão entre os principais alvos de estudo

A procura por substâncias com propriedades medicinais está levando os cientistas para o fundo dos oceanos. Dezenas de companhias de biotecnologia estão mapeando as águas dos cinco continentes para delas extrair amostras dos mais variados seres de vida marinha. Um dos pesquisadores mais empenhados no estudo dos segredos do mar é Craig Venter, pioneiro no sequenciamento do código genético humano. Ele lidera a Expedição Sorcerer II (em inglês, sorcerer quer dizer feiticeiro), que singra os mares desde 2009 para coletar exemplares. Antes ancorados no Mediterrâneo, os barcos de pesquisa de Venter irão agora à costa da Flórida, nos Estados Unidos.

Como resultado dessa corrida ao mar, nos últimos anos surgiram medicamentos como a tradectadina (nome comercial Yondelis) da indústria espanhola PharmaMar. O remédio chegou a ser usado pelo ex-vice-presidente José Alencar na sua luta contra o câncer. O Yondelis é feito de uma substância retirada dos tunicados, família de animais marinhos. Outro remédio é o ziconotida (o Prialt), um potente analgésico que é uma versão sintética de um princípio ativo natural encontrado em caracóis marinhos. É indicado para pessoas com dores há mais de seis meses e o único que não é derivado do ópio já aprovado para o tratamento da dor crônica severa.

PROMESSA

Estrela-do-mar possui composto que pode ser eficaz contra asma
Outras drogas estão em estudo. Na Europa, estudiosos do Centro Europeu de Biotecnologia Marinha estão animados com a possibilidade de descoberta de uma alternativa de tratamento contra a asma e a artrite. “Encontramos em estrelas-do-mar uma substância que poderá ser uma nova terapia anti-inflamatória para essas enfermidades”, disse à ISTOÉ Charlie Bavington. Na última semana, a PharmaMar anunciou o início de mais um ensaio clínico para avaliar a tolerância em pacientes de um produto derivado de moléculas marinhas que mostrou boa ação contra tumores sólidos. Se der certo, será o sexto composto desenvolvido pela empresa com sucesso.

Outra consequência desse mergulho nos oceanos é a criação de bancos de micro-organismos e substâncias extraídas das várias formas de vida marinhas, como estrelas-do-mar, esponjas, corais e tunicados. Nesse campo, a meta da Bioalvo, empresa líder em biotecnologia em Portugal, é em dois anos oferecer 50 mil extratos originários de ecossistemas únicos daquele país. “Produzimos os extratos e as indústrias cosméticas e farmacêuticas os avaliam”, explicou à ISTOÉ Helena Vieira, dirigente da empresa e professora da Universidade de Lisboa.

PESQUISA

Luesch isolou composto de bactéria marinha eficaz contra tumor

Nesse campo de pesquisa, a especificidade dos achados conta muito. A expedição europeia Mamba, por exemplo, foi a 3,5 mil metros de profundidade na Líbia e na Sicília para capturar micro-organismos extremófilos, acostumados a viver em águas com altos níveis de sal. Os pesquisadores acreditam que eles podem produzir enzimas valiosas.

Porém, é sobre os micróbios do mar que os pesquisadores depositam suas grandes esperanças. Em cerca de um litro de água marinha, há pelo menos 25 mil tipos de micro-organismos. “Eles vivem livres ou em associação com estrelas-do-mar e corais”, diz Henrik Luesch, da Universidade da Flórida. Ele e sua equipe localizaram uma nova substância, o largazole, em um micro-organismo da família das cianobactérias, a Symploca. O composto mostrou boa ação contra tumor de colo-retal em testes concluídos em camundongos.

Resta entender por que os cientistas se lançam ao mar em uma época na qual é possível desenhar drogas sintéticas de grande eficácia na segurança do laboratório. “Os organismos marinhos sobrevivem em ambientes adversos, como a pressão elevada, excesso de sal ou falta de luz, e desenvolveram defesas para preservar sua vida nessas condições. A medicina está interessada na sua estrutura e nos seus mecanismos”, sentencia o cientista Gilberto Schwartzmann, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que participa de estudos internacionais com organismos marinhos.

 

Fonte : Mônica Tarantino

Mentiras – Danuza Leão

Padrão

Mentiras -Danuza Leão

Quantas mentiras nos contaram, foram tantas, que a gente bem cedo começa a acreditar e, ainda por cima, a se achar culpada por ser burra, incompetente e sem condições de fazer da vida uma sucessão de vitórias e felicidades.

Uma das mentiras:

É a que nós, mulheres, podemos conciliar perfeitamente as funções de mãe, esposa, companheira e amante, e ainda por cima ter uma carreira profissional brilhante.
É muito simples: não podemos.
Não podemos, quando você se dedica de corpo e alma a seu filho recém-nascido, que na hora certa de mamar dorme e que à noite, quando devia estar dormindo, chora com fome, não consegue estar bem sexy quando o marido chega, para cumprir um dos papéis considerados obrigatórios na trajetória de uma mulher moderna: a de amante .
Aliás, nem a de companheira, quem vai conseguir trocar uma idéia sobre a poluição da Baía de Guanabara se saiu do trabalho e passou no supermercado rapidinho para comprar uma massa e um molho já pronto para resolver o jantar, e ainda por cima está deprimida porque não teve tempo de fazer uma escova?
Mas as revistas femininas estão aí, querendo convencer as mulheres – e os maridos – de que um peixinho com ervas no forno com uma batatinha cozida al dente, acompanhado por uma salada e um vinhozinho branco é facílimo de fazer – sem esquecer as flores e as velas acesas, claro, e com isso o casamento continuar tendo aquele toque de glamour fun-da-men-tal para que dure por muitos e muitos anos.
Ah, quanta mentira!
Outra grande, diz respeito à mulher que trabalha, não à que faz de conta que trabalha, mas à que trabalha mesmo. No começo, ela até tenta se vestir no capricho, usar sapato de salto e estar sempre maquiada, mas cedo se vão as ilusões. Entre em qualquer local de trabalho pelas 4 da tarde e vai ver um bando de mulheres maltratadas, com o cabelo horrendo, a cara lavada, e sem um pingo do glamour – aquele – das executivas da Madison.
Dizem que o trabalho enobrece, o que pode até ser verdade. Mas ele também envelhece, destrói e enruga a pele, e quando se percebe a guerra já está perdida.
Não adianta: uma mulher glamourosa e pronta a fazer todos os charmes – aqueles que enlouquecem os homens – precisa, fundamentalmente, de duas coisas: tempo e dinheiro.
Tempo para hidratar os cabelos, lembrar de tomar seus 37 radicais livres, tempo para ir à hidroginástica, para ter uma massagista tailandesa e um acupunturista que a relaxe, tempo para fazer musculação, alongamento, comprar uma sandália nova para o verão, fazer as unhas, depilação, e dinheiro para tudo isso e ainda para pagar uma excelente empregada – o que também custa dinheiro.
É muito interessante a imagem da mulher que depois do expediente vai ao toalete – um toalete cuja luz é insuportavelmente branca e fria, retoca a maquiagem, coloca os brincos, põe a meia preta que está na bolsa desde de manhã e vai, alegremente, para uma happy hour.
Aliás, se as empresas trocassem a iluminação de seus elevadores e de seus banheiros por lâmpadas âmbar, os índices de produtividade iriam ao infinito, não há auto-estima feminina que resista quando elas se olham nos espelhos desses recintos.
Felizes são as mulheres que têm cinco minutos – só cinco – para decidir a roupa que vão usar no trabalho, na luta contra o relógio o uniforme termina sendo preto ou bege, para que tudo combine sem que um só minuto seja perdido.
Mas tem as outras, com filhos já crescidos: essas, quando chegam em casa, têm que conversar com as crianças, perguntar como foi o dia na escola, procurar entender por que elas estão agressivas, por que o rendimento escolar está baixo.
E ainda tem as outras que, com ou sem filhos, ainda têm um namorado que apronta, e sem o qual elas acham que não conseguem viver .
Segundo um conhecedor da alma humana, só existem três coisas sem as quais não se pode viver: ar, água e pão.

Convenhamos que é difícil ser uma mulher de verdade, impossível, eu diria.
Parabéns para quem consegue fingir tudo isso….

Danuza Leão