Dieta das calorias inteligentes (Revista corpo a corpo)

Padrão

Dieta das calorias inteligentes (Revista corpo a corpo)

(Tabela das calorias inteligentes em anexo)
0000dieta1

Para quem está começando a luta contra a balança, a tarefa pode cheirar a chateação: além de controlar a fome, você ainda tem de virar dedo-duro de si mesmo, anotando num diário cada amendoim que leva à boca? Pois é exatamente esta a idéia dos diários de calorias, um documento confidencial que registra, com exatidão, todos os seus hábitos alimentares.

E quer saber? A coisa funciona mesmo, como acaba de comprovar um artigo recém- publicado na Revista Americana de Saúde Preventiva. Os pesquisadores acompanharam a rotina de 1.685 homens e mulheres, todos com cerca de 95 quilos, durante seis meses. Submetidos a uma dieta e exercícios físicos semelhantes, eles tinham a opção de fazer ou não um diário de caloria


Passado o semestre, a surpresa: quem fez um registro das mastigadas eliminou, no mínimo, oito quilos. Enquanto as pessoas que ignoraram o caderninho não passaram dos quatro quilos a menos na balança.

O poder dos diários é simples, segundo os pesquisadores: primeiro, eles nos forçam a encarar os deslizes cometidos durante o dia (e a sensação de culpa, combinada à vergonha, tende a exterminar qualquer hábito que prejudique a dieta). Além disso, ao documentar nossa alimentação, os diários permitem identificar a origem dos exageros. 

Não, não se trata de mais uma proposta de dieta da moda, com promessa de resultados milagrosos e restrições que acabam com o prazer de comer – ninguém merece isso! Elaborada pelo Instituto de Saúde Integral (ISI) e avalizada pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a novidade foi lançada por meio do livro A Dieta das Calorias Inteligentes (editora Idéia e Ação) e promete ser uma boa solução para quem não agüenta mais cortar delícias do cardápio para poder emagrecer. “O programa nasceu da demanda moderna por uma dieta mais saudável, equilibrada e racional para pessoas que desejam informações sobre nutrição. Porém, com dados que realmente interessam, de forma imediata, fácil de aplicar e sem a necessidade de precisar de uma calculadora ou de um especialista para analisar quanto se pode comer ou não de um determinado alimento”, explica Cesar Pedroso, organizador da obra e coordenador da equipe de especialistas do ISI

Trata-se de uma ferramenta muito útil e bastante recomendada , incentiva a nutricionista do MinhaVida, Roberta Stella. O diário mostra não só quantas calorias extras foram ingeridas, mas também o horário em que isso costuma acontecer e o tipo de alimento que é consumido , afirma. .

É proibido proibir
O objetivo do regime é reeducar a maneira de se alimentar, levando em consideração, inclusive, situações reais e imprevistas do dia-a-dia, como o happy hour depois do expediente ou aquele almoço de trabalho agendado na última hora, que não precisam mais virar motivo de desespero. A boa notícia: não há alimento proibido! Os profissionais começaram liquidando a unidade de medida mais temida por quem vive de olho na balança: a caloria. No lugar dela, apenas a letra K, que corresponde a um décimo da quantidade de calorias estipulada nas tabelas nutricionais tradicionais. Então, partiram para a classificação dos alimentos em verde, amarelo e vermelho, sem levar em conta apenas o valor energético por porção, mas a qualidade nutricional de cada um e a presença de gorduras trans e sódio (que, em excesso, podem lesar as artérias), fibras, além de termogênese (a quantidade de energia usada pelo corpo para processar o alimento) e índice glicêmico (nível de facilidade com que o alimento é digerido). Vale lembrar que quanto mais elevado for o índice glicêmico, maior a taxa de glicose no sangue e a liberação de insulina, levando ao aumento da fome em pouco tempo. Sendo assim:

  VERDES são os alimentos que levam saúde para dentro do corpo e estão, portanto, liberados. Todas as frutas, por exemplo, são classificadas com essa cor e valem 5 K. Porém, é preciso respeitar o tamanho da porção. Ou seja, enquanto 1 banana equivale a 5 K, 10 morangos têm o mesmo valor.
  AMARELOS são indispensáveis ao bom funcionamento do organismo, mas precisam ser consumidos com bom senso, já que apresentam níveis moderados de sódio, gorduras saturadas e índice glicêmico. É onde se encaixa a manteiga, que contém 2 vezes mais gordura saturada (maléfica) do que monoinsaturada (do bem).
  VERMELHOS têm altas concentrações de gorduras trans, sódio e elevado índice glicêmico, o que significa que, quando ingeridos além das porções diárias recomendadas, podem engordar e desencadear problemas de saúde mais sérios. Aí entram, principalmente, os alimentos industrializados.

Sua quantidade de K
Com base no sexo, idade e peso, cada pessoa tem uma quantidade diária de K permitida. A partir daí, a regra é ingerir até 5 porções vermelhas, 20 amarelas e o restante de verdes de modo a não extrapolar a cota. Abaixo, fizemos os cálculos para uma mulher de 60 kg. Se o seu peso for maior ou menor basta refazer a conta colocando seus quilos onde está localizada a letra P:

Regimesperto100_122

Cardápio inteligente
Agora que você já fez os cálculos no quadro anterior e sabe quantos K pode consumir por dia, veja na tabela que anexei qtos ks(kalorias inteligentes) tem cada alimento, compre sua caderneta , coma o que gostar  e controle seu dia. 

 

 

 

 

Tabela Calorias Inteligentes.doc
Download this file
Anúncios

One response »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s