Antibióticos podem dificultar o combate à gripe

Padrão

Segundo uma nova pesquisa, tomar antibiótico sem precisar pode tornar a gripe ou outras infecções virais pior.

 

O estudo, realizado com ratos, mostrou que os antibióticos mataram as bactérias amigáveis que vivem nos intestinos, e que combatem infecções no sistema imunológico.
Essas bactérias “comensais” ajudam o organismo a se defender contra vírus, mantendo o sistema imunológico em alerta para invasores virais.

Os pesquisadores trataram ratos durante um mês com quatro antibióticos comumente dados às pessoas com infecções bacterianas.
Em seguida, os roedores foram infectados com a gripe.

O tratamento antibiótico diminuiu a capacidade dos ratos de fabricar uma importante molécula que combate a gripe, chamada interleucina-1 beta, ou IL-1 beta. A IL-1 beta é necessária não só para combater a gripe, mas também outros vírus.

Segundo os pesquisadores, os ratos tratados com antibióticos não tinham, em geral, o sistema imunológico enfraquecido.
Eles ainda eram capazes de combater a herpes, por exemplo, porque o sistema imunitário combate a herpes e alguns outros vírus usando uma “arma molecular” diferente.

Os cientistas já sabiam que as bactérias amigáveis do intestino podiam ajudar a combater outras bactérias causadoras de doenças.
E experiências anteriores sugeriram que os micróbios do intestino poderiam influenciar o quão bem funciona o sistema imunológico.

Entretanto, os pesquisadores pensavam que esse efeito era exclusivo do sistema digestivo.

O novo estudo mostra que essa relação benéfica existe distante da flora intestinal.

Os pulmões são normalmente estéreis, por isso foi surpreendente que matar bactérias tão longe do cólon teve efeito sobre o quão bem os pulmões poderiam combater vírus.

As bactérias intestinais estimulam constantemente o sistema imunológico para produzir IL-1 beta, mantendo a vigilância do sistema imunitário contra a gripe e outros vírus.

Os pesquisadores não têm certeza ainda quais bactérias do intestino são responsáveis pelo mecanismo de defesa contra vírus, mas sabem que a bactéria Sphingomonas, por exemplo, não estimula resposta de combate a vírus.

Algumas bactérias Lactobacillus, por outro lado, são conhecidas como “amigáveis” ao organismo, e podem desempenhar um papel na defesa contra vírus.

Ratos tratados com o antibiótico neomicina, que anula a maioria dos tipos de bactéria Lactobacillus, tiveram dificuldades de combate à gripe.

Se os pesquisadores puderem descobrir exatamente quais bactérias são responsáveis por essa defesa, é possível criar novos probióticos que aumentem as capacidades de combate a vírus.

 [ScienceNews]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s