Nicolau Maquiavel

Padrão

Ao ler estes mandamentos de Maquiavel acentuei a minha certeza de que os políticos actuais não são tão estúpidos quanto parecem.
Uma obra pelo menos eles leram e aprenderam-na na ponta da língua para aplicarem dela o que melhor lhes convém para “governarem” o país.

No dia 3 de Maio de 1469, faz hoje precisamente 542 anos, nasceu em Itália Nicolau Maquiavel, um homem  que, ao longo da sua vida se tornou filósofo, escritor e político.

Também desempenhou várias missões diplomáticas na Itália, na França e na Alemanha.
Mais tarde, foi exilado e escreveu a obra O Príncipe, uma espécie de manual sobre a arte de governar.

O Príncipe

A obra de Nicolau Maquiavel relata meios de se alcançar o poder e de se manter no mesmo quando este for alcançado.
O autor elabora no livro teorias e prova a realização da mesma por fatos históricos, apontando onde cada príncipe acertou e como deveria ter agido em caso de erro.
No livro existem lições muito importantes para um príncipe, como a de que é preferível ser odiado a amado, pois quando amado e tudo vai bem ele terá vários amigos, mas quando houver algum problema todos deixarão de apoiá-lo, sendo que o temor de uma punição faz os homens pensarem duas vezes antes de trair seus líderes.
Defende também a idéia de que o príncipe não precisa necessariamente ter qualidades, mas que deve deixar parecer ao povo que ele as tem, já que às vezes é preciso que ele haja contra essas, de que não se deve dar motivos para o povo odiá-lo e de como o príncipe deve agir diante das finanças, que é melhor ser visto como miserável do que gastador, entre outras lições.

A teoria de Maquiavel torna-se interessante por não ter vínculos éticos, morais e religiosos.
Ele mesmo apoia hora o bem, hora o mal e diz que a conduta do príncipe deve ser de acordo com a situação.
Isto leva à reflexão de que o ser humano está sempre em transformação e que não se deve manter o pensamento fixo, uma vez que tudo a sua volta está em transformação.
Ainda no livro é que surge a famosa teoria de que os fins justificam os meios, que apesar de não ser apresentada com estas palavras é nele formulada e significa que não importa o que o governante faça em seus domínios, desde que seja para manter-se como autoridade.

Estas e outras lições são analisadas por Maquiavel historicamente e com isso ele presenteia Lorenzo II de Médicis, que pertencia a uma das famílias mais importantes da Itália, considerando a coisa mais preciosa que poderia ser dada por ele a um príncipe, que merecia o melhor.
Apesar de a leitura ser cansativa, é obrigatória para todos que são líderes, e tem que controlar e satisfazer um grande número de pessoas.
Por ser um volume antigo os exemplos dados por Maquiavel também o são, porém as lições que ele ilustra muito bem, essas serão sempre atuais e aplicáveis.

Os dez mandamentos de Maquiavel

Ele escreveu dez curiosos mandamentos que se tornaram célebres:

1-Zelai apenas pelos vossos interesses.

2-Não honreis a mais ninguém além de vós.

3-Fazei o mal, mas fingi fazer o bem.

4-Cobiçai e procurai fazer tudo o que puderdes.

5-Sede miseráveis.

6-Sede brutais.

7-Lograi o próximo toda vez que puderdes.

8-Matai os vossos inimigos e, se for necessário, os amigos.

9-Usai a força em vez da bondade ao tratardes com próximo.

10-Pensai exclusivamente na guerra.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s