Financial Times sugere anexar Portugal ao Brasil

Padrão
«Financial Times» sugere anexar Portugal ao Brasil 
 

Sugestão irónica do jornal de referência diz que o país perderia estatuto mas teria muito a ganhar

O «Financial Times» sugere, na sua coluna «Lex» a anexação de Portugal ao Brasil, como uma província. Uma sugestão irónica para mostrar que os papéis se inverteram e que, nos dias que correm, era Portugal que tinha mais a ganhar com esta junção.

«A União Europeia considera Portugal problemático: sem governo, com alta resistência à austeridade e fraca performance económica crónica (o Produto Interno Bruto estagnou na última década). As negociações são duras», começa por dizer o jornal de referência.

E acrescenta: «Aqui está uma ideia inovadora para lidar com a situação: a anexação pelo Brasil», um país onde, sublinha, se fala português, e onde o PIB tem crescido, em média, 4% ao ano na última década e com taxas ainda superiores nos últimos anos. «Portugal seria uma grande província, mas longe de ser dominante: 5% da população e 10% do PIB».

«Claro, o antigo colonizador ia ressentir-se da perda de status. Mas a anterior colónia tem algo a oferecer, além de spreads mais baixos no crédito e défices corrente e do Estado proporcionalmente muito inferiores. O Brasil é um dos BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), o centro emergente do poder mundial. Para casa, soa melhor do que a velha e cansada União Europeia», conclui.
Fonte : Agência Financeira

~**~
Meu comentário:
Portugal é e será sempre Portugal.
Somos um povo de vitórias e derrotas e esta é mais uma batalha e não o fim da guerra
Sugiro que os ingleses usem a mesma ordem de ideias e quando a crise se agudizar para eles também, que se tornem colónias das suas ex-colónias,  Índia e Hong Kong  que têm mostrado um desempenho económico muito mais evidente que Inglaterra.

Anúncios

One response »

  1. Isso seria um bís ?

    Perante a 1ª invasão francesa pelas tropas napoleônicas (1808-1821), Portugal continental viu-se em apuros, transferiu a Corte portuguesa para o Brasil com a vinda de D. João VI e aqui instalou-se a sede do império e Lisboa tornou-se uma colónia governada a partir do Rio de Janeiro. Quanto ao Exército, desde a transferência da Família Real para o Brasil, ficou sob o comando do marechal inglês Beresford, a quem dom João 6° confiou, embora batidas com o auxílio de tropas britânicas, o país viu-se então na dupla condição de colônia brasileira e protetorado britânico. Seria então a segunda vez que isso aconteceria. Só espero que não haja outro movimento Cartista e/ou revolta dos liberais do Porto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s