Aquecimento global está a causar a migração de animais e plantas para os pólos

Padrão

7b08f2b4037d9347e892289xi5

Imagem retirada da web

O aquecimento global está a causar a migração de animais e plantas mais para cima, para  montanhas e longe do equador, na tentativa de evitar as altas temperaturas associadas à mudança climática – Isto foi o que cientistas descobriram com um levantamento exaustivo de cerca de 1.400 espécies.

A taxa de movimento é, em média, até três vezes mais rápida do que o anteriormente esperado para espécies migratórias em direção aos pólos e cerca de duas vezes mais rápida para os organismos que estão a migrar mais para cima, para as montanhas, disseram os cientistas.

Uma importante revisão da distribuição de animais e plantas, publicado na revista Science, descobriu grandes variações entre as espécies individuais, mas tomado como um grupo, parece haver evidências inequívocas de que a mudança climática é a causa do movimento de massas, disse o professor Chris Thomas da da Universidade de York.

“Espécies de animais e plantas estão a distribuir-se longe do equador na direção dos pólos, muito mais rápido do que anteriormente era realizado. Em espécies estão a mover-se para o norte no hemisfério norte e ao sul no hemisfério sul, em média, a uma taxa de cerca de 16 km ou 17 km por década, disse o Professor Thomas.

“Essas mudanças são equivalentes aos animais e plantas a deslocarem-se do equador cerca de 20 centímetros por hora, para cada hora do dia, para cada dia do ano.

Isto vem acontecendo durante os últimos 40 anos e deve continuar para pelo menos o resto do século “, disse ele.

“É uma taxa fenomenal de movimento de toda a vida biológica para longe do equador na direção dos pólos. Como sabemos que é relacionado à mudança climática? Bem, em parte porque não há outra explicação razoável para tudo se estar a mover para altitudes mais elevadas e para latitudes mais altas, mas também porque a taxa de movimento é maior nas regiões que experimentaram a maior parte do aquecimento “, explicou o professor Thomas.

“A mudança climática é um pouco fora da agenda política no momento, mas enquanto isso ainda não está em curso, há o risco de que muitas espécies poderem ser extintas como resultado de todas essas mudanças”, disse ele.

Climate change drives animals to high ground

By Steve Connor, Science Editor

Global warming is causing animals and plants to migrate further up mountains and away from the equator in attempts to avoid the higher temperatures associated with climate change, scientists have found in an exhaustive survey of nearly 1,400 species.

The rate of movement is on average up to three times faster than previously expected for species migrating towards the poles and about twice as fast for organisms that are migrating further up the sides of mountains, the scientists said.

A major review of the distribution of animals and plants, published in the journal Science, found wide variations between individual species but taken as a group there appears to be unequivocal evidence that climate change is the cause of the mass movement, said Professor Chris Thomas of the University of York.

“Species of animals and plants have been moving their distributions away from the equator and towards the poles much faster than previously realised. In fact species are moving northward in the northern hemisphere and southward in the southern hemisphere on average at a rate of about 16km or 17km per decade,” Professor Thomas said.

“These changes are equivalent to animals and plants shifting away from the equator at around 20cm per hour, for every hour of the day, for every day of the year. This has been going on for the last 40 years and is set to continue for at least the rest of the century,” he said.

“It’s just a phenomenal rate of movement of the whole of biological life away from the equator towards the poles. How do we know it’s related to climate change? Well partly because there is no other reasonable explanation for why everything should be moving to higher elevations and to higher latitudes, but also because we find the rate of movement is greater in the regions that have experienced the most warming,” Professor Thomas explained.

“Climate change is a little bit off the political agenda at the moment but meanwhile it is still going on, species are still responding and there is a risk that many species may become extinct as a result of all these changes,” he said.

 

Fonte: Independente.co.uk

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s