6.000 pessoas governam o mundo

Padrão

Como 6.000 pessoas podem governar o mundo ?

Como isso é possível?

Quais os fatores que fazem com que tão poucas pessoas tenham tanto poder?


1) As 6.000 pessoas devem ter uma visão comum e um propósito comum. Seria desastroso para eles se constantemente lutassem entre si. Eles estão unidos por um desejo insaciável por dinheiro e poder. 6.000 é o número que lhes permite partilharem uma vasta riqueza. Se houvessem muitos – 600.000 ou 6.000.000, digamos – a sua riqueza e poder seria maciçamente diluída. Além disso, a dissensão entre as suas fileiras seria imensamente mais provável.

2) As 6.000 pessoas devem explorar a ameaça da força para manter todos os outros no seu lugar. O exército e a polícia fornecem esse elemento de força.

3) Os 6000 devem ser capazes de espionar qualquer outra pessoa. Os serviços secretos fornecem essa função.

4) As massas devem ter a ilusão de escolha política. Democracia realiza este papel, dando a mera ilusão de que as pessoas tem o poder de escolha.

5) As massas devem acreditar que estão livres. Para este fim, que sejam dotadas de liberdade negativa. Esta é a liberdade da interferência do governo (desde que as pessoas não fazem nada para desafiar o governo).

6) As massas devem ter muitas possibilidades de escolha. Consumismo atende a essa necessidade. As pessoas têm infinitos produtos que podem escolher. Eles confundem a capacidade de escolher objetos de consumo, com uma verdadeira escolha.
7) As massas devem ser alimentadas e entretidas: panem et circenses – pão e circo – como os romanos disseram.

Supermercados fornecem comida e bebida baratas e em abundância. Televisão, cinema, teatro, música, boates, bares, futebol, jogos de vídeo etc … proporcionam entretenimento abundante.

8) De vez em quando, as massas devem ser capazes de desaparecer, num estado alterado da mente, onde podem colocar temporariamente os seus problemas diários para trás. Drogas desempenham essa função. O álcool, cigarros e sedativos são as drogas legais previstas pelas autoridades. As autoridades também garantem que a abundância de drogas ilícitas estejam disponíveis. (Em última instância, são os 6000 que colhem os benefícios do comércio internacional de drogas. Por isso não existe a legalização da Maconha por exemplo, que é extremamente menos prejudicial que o cigarro e a bebida, afinal eles lucram demais, tendo relações com o tráfico.)

9) As massas devem sentir que tem algo “próprio”. A propriedade é o meio escolhido. Muitas pessoas praticamente adoram as suas casas, vêem-nas quase como extensões de si mesmos e como parte essencial à sua identidade. “A casa de um inglês é seu castelo”.

10) As massas devem acreditar que as suas queixas serão tratadas. O sistema jurídico oferece essa função.

11) As massas devem acreditar que “os infratores serão punidos”. O sistema penitenciário serve esse propósito.

12) As massas devem ter alguma esperança de uma vida futura. Religião alcança essa função.

13) As massas devem ter a esperança de uma transformação radical de suas fortunas. Lotarias, jogos e “American Dream” satisfazem esta necessidade.

14) As massas devem ter um íntimo sistema de apoio amoroso. Família oferece isso.

Estes 14 elementos constituem a base de uma sociedade estável que pode ser controlada automaticamente por um pequeno número de pessoas sem a participação direta diária. Acima de tudo, as massas devem respeitar os 6000 como fonte de autoridade legítima. Eles devem temer as conseqüências de desobedecer os 6000.

Na Segunda Guerra Mundial, os guardas do S.S (Secret Services) nos campos de concentração nazistas executavam relativamente poucas tarefas. Eles não estavam intimamente envolvidos nas rotinas diárias de extermínio. Quase todo o trabalho foi deixado para os próprios judeus. Os guetos judeus que os nazistas criaram em muitas cidades foram autorizados a serem liderados por conselhos de anciãos judeus. Esses conselhos armazenaram bebida, comida e remédios, e decidiam quem iria entrar no transporte para os campos da mortee forças policiais eram designadas para manter a ordem, entregue à subversão nazista. Tudo funcionou sem problemas, sem qualquer envolvimento direto nazista. Os nazistas conseguiram exatamente os resultados que queriam através de um trabalho feito por judeus, o povo que estavam a exterminar. Pode-se argumentar que um povo inteiro conivente com a sua própria destruição temeu o que aconteceria se eles desobedecessem. Mas veja o que aconteceu mesmo assim. Quer reconheçamos ou não, estamos numa posição semelhante à dos judeus: coniventes com a nossa própria humilhação, enquanto nossos mestres continuam a desfrutar da boa vida. Nós fazemos o trabalho sujo por eles, a polícia apenas entrega o produto no final do dia. Eles sentam-se nos seus restaurantes de luxo, bebericando o melhor champanhe e riem-se de nós.
As hierarquias são baseadas na força implícita. Se desobedecer aos seus superiores na hierarquia, as sanções ser-lhe-ão impostas a si. É essencial para o sucesso da Ordem Mundial que todos devem aceitar a sua posição na hierarquia. Uma vez que as pessoas se colocarem na ordem hierárquica, em seguida, os que estão no topo da hierarquia –  Ordem Mundial – estarao seguros.

Quando a hierarquia deixa de ser reconhecida, deixa de ter poder. A hierarquia está intimamente relacionada com o dialeto master / slave (mestre-escravo). Escravos naturalmente caem em linha e obedecem à cadeia de comando. A sociedade do escravo é a sociedade em que uma hierarquia rígida pode ser percebida em cada turno. A nossa é uma sociedade enquadrada. Enquanto a hierarquia é mantida, os mestres podem exercer um poder ilimitado.

Na Guerra da Coréia, os chineses perceberam que era um desperdício de recursos construir campos de prisioneiros para um grande número de prisioneiros de guerra e ficar a tomar conta e mediando um monte deles. O que eles fizeram foi, identificar todos os presos com personalidades fortes – os líderes, oficiais ou não – e separá-los dos demais. Eles guardavam esse número pequeno (aproximadamente 5% do total) e deixaram os outros à sua própria sorte. Nenhum dos prisioneiros tentaram escapar pelo subterrâneo. Sem uma liderança natural para inspirá-los e exortá-los, eles eram como ovelhas. Andaram sem rumo, sem causar problemas, à espera dos chineses para alimentá-los.
A  Ordem Mundial emprega táticas semelhantes. Eles identificam os líderes das massas – 5% – e lidam com eles de uma forma ou de outra, seja por trazê-los a bordo nos níveis mais baixos da Ordem, prendê-los ou mesmo eliminá-los. Sem os líderes, as massas são como os prisioneiros da Guerra da Coréia, vagando sem direção. A maioria das pessoas ociosas perdem o seu tempo em atividades inúteis. 

A Ordem nunca precisará de se preocupar com essas pessoas.
O outro elemento sobre o qual o império é construído, é a manipulação de peritos dos chamados os sete pecados capitais, além de três outros pecados. Os dez pecados completos são:

Avareza, ira, inveja, preguiça, luxúria, orgulho, gula, covardia, egoísmo e vaidade.

Eles são mestres a identificarem qual o pecado que mais se aplica a cada pessoa e, em seguida, usam esse conhecimento para destruí-la ou torná-la inofensiva.
História é constituída por duas forças. Trata-se dialeticamente  movendo-a na direção da liberdade cada vez maior, mas em todas as fases da viagem tem a batalha com o pecado em todas as suas formas. O pecado é o freio no avanço da liberdade. O pecado é a antítese perpétua. O pecado é a arena dos direitos humanos, fraquezas, fragilidades, carências, vulnerabilidades, impulsos e desejos. A Ordem tenta segurar a liberdade através do pecado. Eles são grandes mestres na utilização do pecado para servir os seus próprios fins. O mundo que eles construíram é uma obra de engano. A ilusão de liberdade é extremamente poderosa, mas o mundo é um campo enorme de prisão. Só os poderosos da  Ordem são livres. As massas são implacavelmente manipuladas de acordo com os seus pecados.


“Pecado “

As massas devem redefinir a sua atitude para com o pecado. Só então eles podem dar o passo decisivo para a verdadeira liberdade. O  “pecado” é como uma arma para ser usada contra o povo. Eles constroem religiões que enfatizam o pecado, sendo melhor para controlar as massas. Cristãos, judeus e muçulmanos estão obcecados com o pecado. É por isso que nunca serão livres.

Qual é a prisão mais eficaz? A que você carrega em sua própria cabeça.
O que é pecado? Sua prisão portátil.

Fonte: the new movement

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s