Tag Archives: Doces

Mousse de morangos em 5 minutos / 5 minute strawberry mousse

Padrão

 

 

 

500gr de morangos lavados e sem o pé
200ml de natas
4 folhas de gelatina
2 colheres de sopa de ginjinha (opcional)

Colocar os morangos no liquidificador e bater até estarem desfeitos.
Numa taça bater as natas durante cerca de 2 minutos.
Cortar as folhas da gelatina em pedaços pequenos, juntar com as 6 colheres de sopa de água fria e colocar no microondas cerca de 20 segundos na potência máxima. Juntar a gelatina às natas passando por um coador. Juntar a ginjinha.
Por fim juntar os morangos batidos às natas e distribuir por taças individuais.
Colocar no frigorifico pelos menos duas horas antes de servir.

 

Fonte : bakinginlisbon

18 oz strawberries, washed and hulled
7 ozl light whipping cream
4 sheets gelatin
2 tablespoons cherry rum (optional)

Place strawberries in blender and process until smooth.
In a bowl beat the whipping cream for about 2 minutes.
Cut the gelatine leaves into small pieces, add 6 tablespoons of cold water and heat in microwave for about 20 seconds at full power. Add the gelatine to the cream through a strainer. Add the cherry rum.
Finally add the strawberries to the cream and divide into single servings.
Place in refrigerator for at least two hours before serving.

Bolo de limão com morangos

Padrão

Bolo de Limão com Morangos

Bolo_de_limo_com_morangos

Ingredientes

Massa:

6 ovos

200g de açúcar

½ limão (raspa)

200g de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

Recheio:

450g de creme pasteleiro (3dl de leite, 60g de açúcar, 30g de farinha, 1 ovo, 3 gemas e uma pitada de baunilha em pó)

150g de morangos

Cobertura:

150g de chocolate em tablete

2dl de natas

Preparação:

Bate-se bem os ovos com o açúcar e a raspa do limão.

À parte peneira-se a farinha com o fermento e incorpora-se aos poucos no creme.

Deita-se a massa numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha e vai ao forno (180ºC) durante cerca de 30 minutos.

Para o creme pasteleiro mistura-se o açúcar, a farinha, o ovo, as gemas e a baunilha em pó.

A este preparado junta-se o leite morno e mexe-se bem.

Por fim leva-se ao lume até engrossar.

Desenforma-se o bolo e recheia-se com o creme pasteleiro e os morangos cortados em cubos pequenos.

Por fim derrete-se o chocolate com as natas e verte-se sobre o bolo

Creme de chocolate no Micro-ondas

Padrão
CREME DE CHOCOLATE NO MICRO-ONDAS

Creme_de_chocolate

Ingredientes
1 lata de leite condensado
1 lata de leite comum
2 gemas
4 colheres (sopa) de chocolate em pó.

Ingredientes para a Cobertura
2 claras
4 colheres (sopa) de açúcar.

Modo de preparo
Passe as gemas por uma peneira e misture todos os ingredientes em um refratário grande redondo.
Leve ao microondas por 8 a 10 minutos na potência alta, mexendo a cada 2 minutos.
Retire, coloque em taças ou em uma travessa e leve para gelar.
Utilize a cobertura abaixo ou decore à gosto.

Modo de preparo da Cobertura
Bata as claras em neve em ponto bem firme e vá acrescentando açúcar. Coloque este merengue sobre o creme de chocolate e leve 2 minutos na potência alta.
Aguarde esfriar e leve para gelar.
Se preferir, coloque simplesmente o merengue sobre o chocolate e leve para gelar.

Sorvete de gelatina

Padrão
SORVETE DE GELATINA

Gelatina-com-calda-de-chocolat

Ingredientes:
1 lata leite condensado
1 embalagem de natas
1 embalagem de gelatina no sabor que preferir.

Preparo:
Faça a gelatina como indica na embagem.
Bata-a no liquidificador juntamente com o leite condensado e as natas.
Leve ao congelador ou arca por 1h.
Depois deste tempo bata na batedeira por 5 minutos.
Leve para o congelador, de um dia para outro.

Calda:
1 chávena de leite
1 chávena de açucar
3 colheres chocolate em pó
1 pitada de sal
1 colher(sopa) amido milho

Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador, leve ao fogo até engrossar, espere esfriar e coloque em cima do sorvete.

Japanese candies wtf

Padrão

Vi neste site 3 filminhos de sobremesas instantaneas japonesas com vários aspectos que achei bastante interessantes.
Não faço a menor ideia dos compostos apresentados nas saquetas mas se o resultado final for tão bom como aparenta, fica extremamente fácil a preparação de sobremesas criativas e originais.
Ora veja :

Japanese candy – Pizza&Spaghetti

De VídeosBlog

Japanese candy – Ice Cream:

De VídeosBlog

Japanese candy – Sushi:

De VídeosBlog

Muito prático, não achou ?


Publicada por Dama da Noite em Dama da Noite a 3/20/2011 03:06:00 AM

 

Bolo coração

Padrão

Bolo coração

Image003-774415

~*~*~*~*~*~**~*~*~*~*~*~

Comece fazendo quatro formas de bolo (massa tradicional de bolo). Para o recheio vermelho, você fará a massa tradicional do bolo com corante vermelho e depois esfarele a massa.
Adicionar cerca de 1/2 xícara de chatilly e depois coloque a outra camada por cima.
Pegue dois palitos de dentes e os una por um pedaço de barbante (para a circunferência do coração)
Coloque um palito no centro do bolo, então segurando firme, arraste o segunto palito por toda a borda do bolo a fim de fazer um círculo. Faça isso para ambos os lados do bolo.
Esculpir uma forma de V no bolo
A parte de cima do coração é mais complicada, é necessário deixar um pequeno pedaço, formando uma ilha no centro (ao esculpir o V no bolo)
Os dois bolos esculpidos, um somente com o buraco em V e o outro com o buraco com a ilha ao meio
Agora é só preencher os bolos com a “farofa” do bolo vermelho
Com as duas parte todas recheadas, colocar no freezer por 15 minutos, para dar consistência.
Depois junte-os, deixando a parte com a ilha para cima. Adicione chantilly até cobrir todo o bolo.
Decore a gosto.

 

Chocolate, o caviar do futuro

Padrão

Não acredita?
Pois eu, como verdadeira chocólatra também não queria acreditar mas… contra factos não há argumentos e o facto é que na actualidade a demanda por chocolate é muito maior que a quantidade de cacau cultivada no planeta.
O mundo por trás das barrinhas deliciosas que compramos na pastelaria, no supermercado e até na drogaria da esquina está crise.
Uma crise muito séria a começar pela própria planta, que não cresce em qualquer lugar, apenas em regiões quentes que estejam entre os 10 graus de latitude ao norte e ao sul do Equador.


Outro problema grande é que, apesar de países como o Brasil e México também plantarem cacau, as três nações que lideram a produção sofrem com guerras-civis e desastres naturais: os africanos Costa do Marfim (líder na produção de cacau, 46% de sua população possui até 14 anos), Gana (2º maior produtor da fruta, a expectativa de vida é de 56 anos) e a Indonésia (atingido pelo Tsunami de 2004) na Oceania.

Além de problemas externos à plantação de cacau em si, há os agravantes estruturais: o solo nesta região da África está empobrecido e os trabalhadores das fazendas recebem apenas 3 centavos de dólar por cada barra de 60 centavos vendida na Inglaterra.
O cultivo de cacau é difícil e não compensa por tão pouco salário: as árvores eventualmente morrem e, para escapar das pragas que mataram as árvores, é preciso mudar-se para outra área de floresta, plantar novos cacaueiros e esperar cinco anos até que frutifiquem.
Só isto por si já nos dá um cenário próximo de devastação à vista.

Como se estes problemas não bastassem, os filhos dos trabalhadores das fazendas de cacau estão desestimulados a seguir a profissão dos pais – não sem razão – e têm migrado continuamente para as cidades em busca de melhores empregos e condições de vida.
Quem fica, acaba por mudar de ramo e cultivar plantas mais rentáveis, como a palma, utilizada para fabricação de biocombustíveis.

Quer mais factos? O número de apreciadores de chocolate continua a crescer devido à expansão do mercado para países onde tradicionalmente não se consomia chocolate, a Índia e a China – os dois países mais populosos do mundo.

Como lidar com tudo isso e evitar a extinção total do chocolate?

Pesquisadores estão a desenvolver cacaueiros que consigam crescer em regiões mais frias e iniciativas para aumentar o pagamento dos produtores de cacau também estão feitas, mas ainda de forma tímida.

É possível “salvar” o chocolate, mas isso vai encarecer o seu preço até ele voltar a ser uma iguaria como era na época do descobrimento da América: para poucos, a preço de ouro.

Perante tudo isto, quer saber a minha opinião?
Aproveite enquanto ainda pode –  com conta peso e medida –  é claro,  porque tudo o que é demais também faz mal mas, agora que estamos no inverno e tudo, diga lá se não sabe bem um cacauzinho quentinho numa noite fria ou uma barrinha naqueles dias cinzentos para não ficar tão nostálgica.
Eu tenho aqui um quadradinho, é servido/a?