Tag Archives: Poderio Bélico

GUERRA NO IRÃO IMINENTE

Padrão

GUERRA NO IRÃO PODE COMEÇAR NAS PRÓXIMAS DUAS SEMANAS

Alex Jones recebeu informações de suas 3 fontes militares e de várias fontes de inteligência de que foi dada “LUZ VERDE” para Israel e EUA atacarem o Irã.

 


 


Movimentações logísticas das forças armadas americanas aumentam estas suspeitas. Mísseis americanos de alto poder de penetração foram e estão sendo enviados para o exército israelense. Militares americanos estão ocupando bases no Kuwait e nos arredores do Irã no Golfo Pérsico.

Convenientemente, isto ocorre no mesmo momento em que intimações do escândalo “Fast and Furious” foram emitidas contra membros do governo Obama, em 12 de outubro de 2011.

O caso chamado “Fast and Furious” é o escândalo em que ficou comprovado que o governo federal dos EUA estava transportando armas para os cartéis mexicanos e recebendo de volta drogas. Oito grandes agências federais americanas tiveram de se envolver nessa gigantesca operação, entre elas o FBI, o DEA, a ATF, a Guarda Costeira e a Patrulha da Fronteira.

Qual o motivo de o governo federal se envolver em uma operação tão perigosa e absurda?

É sabido que a Elite Globalista pretende transformar os EUA num Estado de Polícia autêntico, onde vigorará a lei marcial, prisões sem acusação, desarmamento, busca sem mandado, restrição de circulação, vacinações obrigatórias, censura… Uma tirania clássica, que terá a sua disposição campos de concentração construídos pela Agência Federal de Gerenciamento de Emergências – FEMA, os quais serão usados contra o próprio povo americano.

A Nova Ordem Mundial sabe que os EUA são a última fronteira entre o seu cobiçado Governo Mundial e a esperança de liberdade e justiça. Porque é o país que conquistou as maiores liberdades e direitos civis, o que lhe garantiu uma capacidade de desenvolvimento e de gerar riqueza ímpar na história, além de hegemonia cultural, econômica, política e militar.

Toda esta pujança também garantiu até agora que os EUA não fossem tomados por um governo tirânico. Agora, isto está para acontecer, porque Obama, fantoche da N.O.M., está sendo pressionado a seguir todas as ordens da elite sob pena de ter sua vida e sua carreira política destruídas.

“Fast and Furious” foi uma tática utilizada pelo governo federal com o objetivo de corromper os principais setores das mais importantes agências federais, de modo que até administradores de nível médio estão agora correndo o risco de serem presos por terem se envolvido nesta operação. Com esse trunfo em mãos, o governo federal poderá chantagear todos os administradores destas agências quando chegar o momento de implantar o Estado de Polícia nos EUA, barganhando a concessão de imunidade em troca de apoio a este plano ditatorial.

Acontece que está operação foi desmascarada devido a denúncias de informantes de expressão, como o tenente-coronel Anthony Schaffer.

Diante do risco de ver este plano falhar, o governo federal tenta desviar a atenção do público americano ao encenar uma tentativa de atentado a uma embaixada da Arábia Saudita por um suposto a agente do Irã, o que Schaffer revelou tratar-se de uma completa fraude após checar com suas fontes de alto-escalão do FBI.

Esta frustrada tentativa de atentado terrorista será agora usada para justificar um ataque contra o Irã. O ex-analista da CIA, Ray McGovern, que trabalhou para Reagan e Bush pai, diz que este é a maior “LUZ VERDE” da história para um ataque contra o Irã.

Estaremos mais próximos da meia-noite? Um ataque de Israel e EUA contra o Irã certamente iniciaria uma TERCEIRA GUERRA MUNDIAL, como o envolvimento de vários países. Interesses geopolíticos colocam a China e a Rússia do lado do Irã, uma vez que o Oriente Médio e a Eurásia como um todo são o palco das mais importantes disputas em busca de recursos e hegemonia militar, econômica e política.

Como evitar isso? A parcela de cidadãos americanos e israelenses que estão cientes destes planos deve opor-se radicalmente a esta guerra e informar o máximo de pessoas que puderem. Se as populações destes países engolirem esta estória, então tudo estará perdido, e os EUA deixarão de ser uma república democrática. Nunca houve um momento tão importante na história mundial para despertar as pessoas. Faça a sua parte e divulgue está informação a todos. Boa sorte para nós!

Alex Jones é um jornalista multimídia independente. Norte-americano do estado do Texas, ele é o maior expoente da mídia alternativa a denunciar os planos de dominação da Nova Ordem Mundial e de sua Elite Globalista (www.infowars.com).

Avanço no uso de laser para enriquecimento do urânio pode proliferar bombas

Padrão

1696957
Silex

Os cientistas há muito buscavam formas mais fáceis de fabricar o caro material conhecido como urânio enriquecido – combustível de reatores nucleares e bombas, agora produzido apenas em grandes indústrias.

Uma ideia, de meio século de idade, foi produzi-lo com nada menos do que lasers e seus raios de luz concentrada. Esta abordagem futurista sempre se mostrou muito cara e difícil para qualquer coisa exceto a experimentação laboratorial.

Até agora.

Numa iniciativa pouco conhecida, a General Electric testou com sucesso o enriquecimento a laser durante dois anos e conseguiu a permissão federal para construir uma fábrica de US$ 1 bilhão que produziria o combustível de reatores às toneladas.

Isto pode ser uma boa notícia para o setor nuclear mas, os críticos temem que se o trabalho der certo e o segredo for divulgado, estados desonestos e terroristas possam fabricar combustível para bombas em fábricas bem menores e difíceis de serem descobertas.

O Irão já teve sucesso com o enriquecimento a laser em laboratório, e especialistas nucleares temem que a conquista da GE possa inspirar o Teerão a construir uma fábrica escondida dos olhos do mundo.

Apoiantes do plano do laser dizem que esses temores não se justificam e elogiam a tecnologia, considerando-a um benefício para um mundo cada vez mais temeroso de que os combustíveis fósseis produzam gases de efeito estufa mas os críticos querem uma avaliação detalhada de risco.

Recentemente, eles pediram a Washington uma avaliação formal sobre se a iniciativa do laser pode sair pela culatra e acelerar a proliferação global de armas nucleares.

“Estamos à beira de uma nova rota para a bomba”, disse Frank N. von Hippel, um físico nuclear que foi conselheiro do presidente Bill Clinton e agora dá aulas na Universidade de Princeton. “Deveríamos ter aprendido o suficiente até gora para fazer uma avaliação antes de aprovarmos este tipo de coisa.”

Novas variedades de enriquecimento são consideradas potencialmente perigosas porque elas podem simplificar a parte mais difícil de construir uma bomba – obter o combustível.

A GE, uma pioneira atômica e uma das maiores companhias do mundo, diz que o seu sucesso inicial começou em julho de 2009 numa fábrica no norte de Wilmington, Carolina do Norte, que também pertence à Hitachi.

É impossível verificar independentemente a afirmação porque o governo federal classificou a tecnologia a laser como altamente confidencial mas, funcionários da GE dizem que o sucesso é genuíno e que estão a acelerar os planos para um complexo maior em Wilmington.

“Estamos atualmente a otimizar o projeto”, disse Christopher J. Monetta, presidente da Global Laser Enrichment, uma subsidiária da GE e da Hitachi, numa entrevista.

A companhia prevê “uma demanda substancial para combustível nuclear”,  acrescentou ele, embora tenha admitido que a apreensão por causa da crise da central nuclear de Fukushima Daiichi no Japão “gere um pouco de incerteza”. A GE foi a fabricante dos reatores da central.

Donald M. Kerr, ex-diretor do laboratório de armas Los Alamos que foi recentemente informado sobre o avanço da GE, disse numa entrevista que isso parece uma conquista depois de décadas de afirmações exageradas.

O enriquecimento a laser, diz ele, deixou de ser um “conjunto de tecnologias muito prometidas e divulgadas” para “o que parece estar próximo de um verdadeiro processo industrial.”

Por enquanto, a grande incerteza diz respeito a se os reguladores federais darão ao complexo uma licença comercial. A Comissão Reguladora Nuclear está a avaliar o assunto e prometeu à GE tomar uma decisão no ano que vem.

O governo Obama não tomou nenhuma posição pública quanto aos planos para a central de Wilmington. Mas o presidente Barack Obama tem um histórico de apoiar a energia nuclear bem como iniciativas agressivas para impedir o alastramento da bomba. A questão é se esses objetivos agora são conflitantes.

O objetivo de enriquecer o urânio é extrair uma forma rara de urânio do minério que é retirado rotineiramente do solo. Esse processo é um pouco como escolher os smarties vermelhos num saco de smarties coloridos.

O isótopo escasso, conhecido como urânio 235, responde por apenas 0,7% do urânio minerado. Mas ele é valorizado porque se divide facilmente em dois em explosões de energia atômica. Se as concentrações são aumentadas (ou enriquecidas) para cerca de 4%, o material pode servir de combustível para reatores nucleares; e até 90%, para bombas atômicas.

O enriquecimento é tão difícil que a produção bem sucedida é muito valorizada. Uma libra (453 gramas) de combustível de reator custa mais de US$ 1 mil – mais barato do que o ouro, mas mais caro que a prata.

A corrida do laser

O primeiro laser surgiu em 1960. Logo depois, os cientistas falavam entusiasmados em usar a inovação para reduzir o tamanho de fábricas de enriquecimento, tornando-as bem mais baratas de construir e operar.

“Aquilo estava por toda parte”, lembra-se Leonard R. Solon, físico que trabalhou para uma companhia de Nova York que no início de 1963 sugeriu a ideia ao governo federal.

O plano era explorar a pureza extraordinária da luz do laser para excitar seletivamente a forma rara do urânio. Em teoria, a agitação resultante facilitaria a identificação do precioso isótopo e auxiliaria sua extração.

Pelo menos 20 países e muitas companhias correram para investigar a ideia. Os cientistas construíram centenas de lasers.

Ray E. Kidder, um pioneiro do laser no laboratório de armas de Livermore, estima que o número total de cientistas envolvidos em todo o mundo chegou a vários milhares.

“Foi uma grande sensação”, disse ele numa entrevista. “Se você conseguisse enriquecer com lasers, poderia cortar o custo em dez vezes.”

O fervor esfriou nos anos 90, à medida que a separação por laser se mostrou extremamente difícil para ser economicamente viável.

Nem todos desistiram.

A 37 quilômetros sudoeste de Sydney, numa região de bosques, Horst Struve e Michael Goldsworthy continuaram a trabalhar na ideia num instituto do governo. Finalmente, por volta de 1994, os dois homens consideraram que tiveram um grande avanço.

Os inventores chamaram à sua ideia se SILEX, para separação dos isótopos pela excitação a laser. “Nossa abordagem é totalmente diferente”, disse o físico Goldsworthy num audiência no Parlamento.

Uma antiga fotografia preto e branco da delicada tecnologia – talvez a única imagem desse tipo que tenha se tornado pública – mostra uma série de canos e gabinetes baixos do tamanho de um caminhão pequeno.

Silex

Técnica de virar o jogo

Em maio de 2006, a GE comprou os direitos da SILEX.

Andrew C. White, presidente do ramo nuclear da companhia, elogiou a tecnologia, dizendo que ela “viraria o jogo”.

Monetta da Global Laser Enrichment, subsidiária da GE-Hitachi, disse que a fábrica planejada enriqueceria urânio suficiente a cada ano para alimentar 60 reatores grandes.
Em teoria, isso poderia fornecer energia para mais de 42 milhões de lares – cerca de um terço de todas as unidades de moradia dos Estados Unidos.

O avanço do laser –  acrescentou, promoveria a segurança energética “uma vez que é uma fonte interna”.

No final de 2009, a GE experimentou o seu laser de teste e defensores do controle de armas escreveram para o Congresso e a comissão regulatória. Segundo eles, aquela tecnologia  representava um perigo de acelerar a proliferação de armas nucleares por causa da provável dificuldade de detectar fábricas clandestinas.

Especialistas pediram uma revisão federal dos riscos.

No início de 2010, a comissão resistiu.

No final do ano passado, a Associação Norte-Americana de Física – o maior grupo de físicos do país, com sede em Washington – enviou uma petição formal para que a comissão mudasse uma regra para tornar a avaliação de riscos uma condição para conceder a licença.

“A questão é importante demais” para ser deixada para o status quo federal, disse Francis Slakey, físico da Universidade de Georgetown e funcionário da sociedade que esboçou a petição, durante uma entrevista. Ele acrescentou que Obama ou o Congresso poderão ter que se envolver eventualmente.

Este ano, milhares de cidadãos, defensores do controle de armas, especialistas nucleares e membros do Congresso escreveram para a comissão a apoiar o esforço da sociedade. Muitos deles citaram falhas conhecidas ao guardar segredos e detectar centrais atômicas mas o Instituto de Energia Nuclear, um grupo do setor em Washington, objetou. Ele disse que novas precauções eram desnecessárias por causa de planos voluntários para “medidas adicionais” para guardar os segredos.

Um porta-voz da comissão disse que a petição seria considerada no ano que vem.

Em tese, o plano de avaliação de risco, se adotado, poderia desacelerar ou impedir a cessão de uma licença comercial para a fábrica de laser proposta ou poderia resultar em melhorias no projeto.

Uma avaliação positiva

A GE, tomando a iniciativa, fez uma avaliação própria. Ela contratou Kerr, ex-diretor de Los Alamos e ex-funcionário federal sênior de inteligência, para liderar a avaliação. Ele e dois outros funcionários do governo concluíram que os segredos do laser tinham pouca chance de vazarem e que uma fábrica de laser clandestina tinha uma grande chance de ser detectada.

“É uma grande instalação industrial”, disse Kerr sobre o complexo de Wilmington numa entrevista. “Nossa observação foi que isso não é algo que pode ficar numa garagem ou ser facilmente escondido.”

A Global Laser Enrichment recusou um pedido do The New York Times por uma cópia do relatório de kerr. Ela disse que o documento tinha sete páginas.

Numa entrevista, Monetta, presidente da companhia, disse que a avaliação de Kerr confirmou que o complexo de laser “não resultaria na proliferação da tecnologia de enriquecimento”. Sua posição parecia ir além da citação de Kerr sobre as probabilidades.

Monetta acrescentou que a complexidade técnica e o “tamanho significativo” da fábrica de laser são grandes barreiras para que ela seja adotada secretamente no exterior.

A Global Laser Enrichment planeia construir o seu complexo em mais de 100 acres do parque industrial de Wilmington, com o prédio principal cobrindo quase 14 acres. Isso, assim como a principal fábrica de enriquecimento do Irão, tem mais ou menos o tamanho do Pentágono mas os críticos dizem que um fabricante de bombas clandestino precisaria apenas de uma minúscula fração dessa vasta capacidade industrial – e portanto poderia construir um laser bem menor, talvez como o modesto aparato da antiga fotografia.

Por ano, eles observam, a capacidade de enriquecimento da fábrica de Wilmington poderia ser suficiente para produzir combustível para mais de mil armas nucleares.

O Irão começou seu programa de laser nos anos 70, durante a corrida global mas mantém os seus resultados secretos. O silêncio viola os acordos de abertura do Irão com a Agência Internacional de Energia Nuclear, um braço das Nações Unidas que fica sediado em Viena e atua como a polícia nuclear do mundo.

O silêncio terminou no início de 2003.

Logo, a AIEN ficou a saber de contratos, corridas para o enriquecimento e até de um protótipo de fábrica. O Irão insistia que havia desmontado a instalação em maio de 2003 e desistido do enriquecimento a laser.

Na época, surpreendentemente, o presidente Mahmmoud Ahmadinejad elogiou os cientistas iranianos em fevereiro de 2010 por seus “esforços incansáveis” para construir lasers para enriquecimento do urânio. Desde então, a AIEN tentou descobrir mais, porém sem sucesso.

Quando especialistas citam os possíveis prejuízos da comercialização do enriquecimento de urânio, eles normalmente apontam para o Irão. O perigo, dizem, está não só no roubo de segredos, mas também na revelação pública de que meio século de fracasso com os lasers parecem estar a terminar.

A sua preocupação diz respeito à natureza da invenção.

A demonstração de uma nova tecnologia costuma levantar uma explosão de imitações porque o avanço abre uma nova janela para o que é possível.

Os controladores de armas temem que o enriquecimento a laser seja um tipo de atividade assim. Notícias sobre sua viabilidade podem incentivar muitas novas pesquisas.

Slakey da Sociedade Norte-Americana de Física observou que o Departamento de Estado alertou há mais de dez anos que o sucesso do SILEX poderia “renovar o interesse” pelo enriquecimento a laser para o bem ou para o mal – para iluminar cidades ou para destrui-las.

Esse momento, diz ele, agora parece muito próximo.

A III GUERRA MUNDIAL ESTÁ PRÓXIMA (video legendado)

Padrão
A III GUERRA MUNDIAL ESTÁ PRÓXIMA, SEGUNDO O CONHECIDO REPÓRTER DOS EUA (leia abaixo, antes de ver o vídeo ou entrar no link)…

Paranóia? ou o cenário atual ratifica as denúncias?
Alex Jones, repórter investigativo americano, que se notabilizou por ter se infiltrado no sítio Bohemian Grove, driblando o esquema de segurança do FBI e da CIA, tendo produzido, em 2000, o filme Dark Secrets Inside Bohemian Grove – Os segredos das trevas em Bohemian Grove, ganhou elevada credibilidade dentro dos EUA e no mundo, pela confiabilidade de suas fontes. Agora, ele afirma que uma guerra mundial será lançada para camuflar o colapso financeiro que já está se instalando no mundo, provocado pelos EUA e Inglaterra. Esta guerra que, segundo previsão das fontes de Alex Jones – conforme link abaixo, poderá se iniciar em outubro ou novembro de 2011, terá como seu principal teatro de operações o Oriente Médio, o Norte da África e a Ásia Central, mas envolverá o resto do mundo.

Aceda a  este link e avalie a informação : 

Prepare-se… Informe-se… Não seja enganado !

Padrão

O Projeto Blue Beam é uma arma secreta de alteração da mente está baseada em algo chamado tecnologia da portadora subliminar, ou Silent Sound Spread Spectrum (SSSS) (também chamada de S-Quad, ou ‘Squad’ no jargão militar).
Ela foi desenvolvida para uso militar pelo Dr. Oliver Lowery, de Norcross, Georgia, e está descrita na US Patent #5,159,703 — ‘Silent Subliminal Presentation System’, para uso comercial em 1992…
A tecnologia também é conhecida como Som do Silêncio e funciona pela transmissão de sons indetectáveis pelo ouvido, mas que são implantados no córtex auditivo do cérebro.

É o que existe de mais moderno no controle mental universal… Essa nova tecnologia de controle da mente pode na verdade fazer você tomar uma atitude que normalmente não tomaria.

Entretanto, o aspecto mais insidioso de SSSS é que ela é totalmente indetectável por aqueles contra quem é direcionada.
Como produz sua programação subliminar diretamente no cérebro humano por meio do sentido da audição em uma frequência que o ouvido humano não é capaz de identificar como som, não há defesa contra ela.
Todas as pessoas no planeta estão igualmente susceptíveis ao controle mental via SSSS e não há modo de escapar, uma vez que as ondas UHF podem ser transmitidas por longas distâncias a partir de fontes localizadas em locais remotos e atravessam as paredes e outros objetos, como se eles não existissem. UHF é a frequência (na faixa dos 100 MHz) que tem sido usada para a transmissão de televisão e rádio desde que esses meios existem. SSSS foi projetada para utilizar UHF como onda portadora.
Ainda mais insidioso, porém, é o fato que, acoplado com o uso de supercomputadores, os padrões eletroencefalográficos (EEG) específicos de um indivíduo podem ser alterados digitalmente e depois armazenados para serem retransmitidos via UHF digital. De acordo com Judy Wall, esses EEGs retocados pelo computador “podem identificar e isolar os ‘blocos de assinaturas de emoção’ de baixa amplitude do cérebro, sintetizá-los e armazená-los em outro computador.
Por outras palavras, estudando os padrões característicos subtis das ondas cerebrais que ocorrem quando um ser humano analisado experimenta uma determinada emoção, os cientistas puderam identificar o padrão de onda cerebral concomitante e agora podem duplicá-lo.
” Esses blocos de assinatura de emoção modificados podem depois ser transmitidos pelas frequências portadoras UHF (isto é, sinais de rádio e televisão normais) diretamente para dentro do cérebro onde podem então “silenciosamente acionar a mesma emoção básica em outro ser humano”.
Po outras palavras, se o bloco de assinatura emocional para, digamos, um sentimento de desânimo e desespero estiver sendo introduzido diretamente no seu cérebro via ondas de rádio, você sentirá essas emoções.

Muitos dos projetos da NASA foram chefiados por cientistas trazidos da Alemanha nazista, que foram trazidos para os EUA no fim da Segunda Guerra Mundial por meio da Operação Clipe de Papel.

Algumas armas do projeto conhecidas

H.A.A.R.P. (High-frequency Active Auroral Research Project) — Um conjunto de antenas localizado no Alasca que projeta ondas de rádio de alta frequência e supercarregadas nas camadas mais altas da atmosfera terrestre… Esses feixes de ondas são muito poderosos e que podem ser direcionados a qualquer parte e fazer os seres humanos apresentar disfunções cerebrais tão completas que eles ficam incapacitados para participar em uma batalha ou se defender. Esses feixes de ondas são usados para alterar os padrões do clima globalmente e também podem causar terremotos.”

Torres GWEN — Ground Wave Emergency Network (Rede de Onda Terrestre de Emergência) Produz campos geomagnéticos e estão espaçadas aproximadamente a 320 km uma da outra nos EUA. Elas operam em uma faixa de frequência muito baixa (VLF). Essas ondas têm a tendência de ficarem próximas ao solo… Muitas pessoas não gostaram dos efeitos que essas torres tiveram sobre elas e sobre o meio ambiente e elas foram supostamente desativadas, embora as torres permaneçam intactas. Elas agora também fazem parte da malha do GPS. Depois, foi decidido que as “torres de celular” também poderiam ser usadas e as pessoas não protestaram — é por isto que existem tantas delas hoje, algumas até bem perto umas das outras.” “Considere as torres de microondas, HAARP e a televisão e veja que você está cercado. Uma malha total está colocada sobre você e você está à mercê deles, de modo que precisa estar ciente, para que possa questionar quaisquer mudanças no comportamento, no humor ou nas ações que toma subitamente. E não importa onde você resida, pois não poderá se livrar dos efeitos dessas torres ou dos satélites. Todos eles trabalham em conjunto, cobrindo todo o planeta”.

Entenda como será a manipulação

A religião única mundial da nova era é o próprio fundamento para um novo governo mundial; sem esta religião a ditadura da Nova Ordem Mundial é completamente impossível.
Repetirei que: Sem uma crença universal  desta religião, o sucesso da Nova Ordem Mundial será impossível! Isto é porque o Projeto Blue Beam é tão importante para eles, mas tem sido tão bem escondido até agora.

“… eles criarão ‘apresentações’ projetadas no céu para anunciar o anticristo. Isso também será acompanhado pela voz em diferentes idiomas. Isto também poderá incluir um “arrebatamento” e criará o caminho para o anticristo de uma religião única mundial. Eles utilizam esses hologramas agora — esta é a razão por que alguns veem os óvnis. Isto será feito usando-se ondas ELF, VLF e LF, que são a mesma frequência usada pelo cérebro humano.”

Será utilizado a comunicação Telepática e Eletrônica de Duas Vias para todos no planeta.
Isto arma o cenário para aqueles que desconhecem as possibilidades do controle mental seguirem as massas e nunca questionarem nada.
Eles  juntaram todos esses projetos de controle mental.
Usando ELF, VLF e LF, eles podem agora mostrar a todos o Messias, e você poderá ouvi-lo e ser enganado.
O infame Projeto Blue Beam da NASA tem quatro passos diferentes para a implementação de uma religião única mundial da nova era com o Anti-Cristo a sua frente.

Terremotos Engenheirados

O primeiro passo no Projeto Blue Beam da NASA diz respeito a quebra [reavaliação] de todo conhecimento arqueológico. Isto lida com a criação, com terremotos artificialmente criados em certas localizações precisas do planeta, de supostamente novas descobertas que finalmente explicarão a todas as pessoas o “erro” de todas as doutrinas fundamentais religiosas. A falsificação desta informação será usada para fazer todas as nações acreditarem que suas doutrinas religiosas tem sido mal compreendidas e mal interpretadas por séculos. As preparações psicológicas para o primeiro passo já tem sido implementadas com o filme “201:Uma Odisséia no Espaço”, as séries StarTrek e ‘Independence Day;’ todos os quais lidam com invasões vindas do espaço e reunindo todas as nações para repelirem os invasores. Os últimos filmes, como ‘Jurrassic Park,’ lidam com a teoria da evolução e afirmam que as palavras de Deus são mentiras.

Descobertas Falsificadas

O que é importante entender no primeiro passo é que estes terremotos atingirão partes diferentes  do mundo onde os ensinamentos científicos e arqueológicos tem indicado que os mistérios arcanos tenham sido enterrados. Por estes tipos de terremotos será possível para os cientistas redescobrirem estes mistérios arcanos que serão utilizados para desacreditar todas as doutrinas fundamentais religiosas. Esta é a primeira preparação para o plano para a humanidade porque o que eles querem fazer é destruir as crenças de todos os cristãos e muçulmanos do planeta. Para fazer isto, eles precisam de alguma prova “falsa” de um distante passado que provará de todas as nações e suas religiões tem sido mal interpretadas e mal compreendidas.

O Grande Show Espacial no Céu
O segundo passo do Projeto Blue Beam da NASA envolve um gigantesco “show espacial” com hologramas ópticos tridimensionais e sons holofônicos, projeção a laser de múltiplas imagens holográficas para diferentes partes do mundo, cada uma recebendo uma imagem diferente segundo a fé religiosa predominante regional e nacional. Esta nova “voz de Deus” estará falando em todas as linguagens.
Para entender isto, devemos estudar as várias pesquisas feitas pelos serviços secretos nos últimos 25 anos.
Os soviéticos tem aperfeiçoado um avançado computador, até mesmo o exportado, e o alimentado com diminutos particulares fisio-psicológicos baseados em seus estudos da anatomia e composição eletromecânica do corpo humano, e os estudos de propriedades elétricas, químicas e biológicas do cérebro humano.
Estes computadores foram alimentados, também, com todas as linguagens das culturas humanas e seus significados.
Os dialetos de todas as culturas tem sido alimentados nos computadores por transmissões de satélite.
Os soviéticos começaram a alimentar os computadores com programas objetivos como aqueles de um novo messias.
Também parece que os soviéticos – o povo da Nova Ordem Mundial – tem  recorrido a métodos suicidas com a sociedade humana pelo alocação de comprimentos de ondas eletrônicas para cada pessoa e cada sociedade e cada cultura para induzir pensamentos suicidas se a pessoa não se submete aos ditames da Nova Ordem Mundial.
De onde virá este show espacial?
O show espacial, as imagens holográficas serão usadas em uma simulação do fim durante o qual todas as nações verão cenas que serão a realização do que eles desejam verificar nas profecias e eventos adversos.
Elas serão projetadas por satélites na camada de sódio a aproximadamente 60 milhas acima da Terra.
Vimos os testes uma vez por um tempo, mas eles são chamados UFOs e avistamentos de “disco voadores”.

Imagem holográfica de Al Gore no evento Live Earth

O resultado deste deliberado evento estagiado será mostrar ao mundo o anticristo, o novo ” messias,” Maitreya, para a implementação imediata da religião do novo mundo.
Bastante verdade será impingida a um mundo insuspeito para fisga-lo na mentira.

“Até mesmo os mais sábios serão enganados.”

A calculada resistência à religião universal e ao novo messias e as posteriores guerras sagradas resultarão na perda de vida humana em uma escala nunca imaginada anteriormente em toda história humana.
O Projeto Blue Beam fingirá ser o cumprimento universal das profecias antigas, como um maior evento que ocorreu a 2000 anos atrás. A princípio, ele fará uso dos céus como uma tela de cinema [na camada de sódio a 60 milhas] quando um satélite baseado no espaço gera o laser que projeta imagens simultâneas para os quatro cantos do planeta em todas as linguas e dialetos segundo a região.
Isto lida com o aspecto religioso da Nova Ordem Mundial e é engano e sedução em uma escala maciça.

Super computadores

Os computadores coordenarão os satélites e o software já em lugar e dirigirão o show no céu.
As imagens holográficas são baseadas em sinais quase idênticos se combinando para produzir uma imagem ou um holograma com profunda perspectiva que é igualmente aplicável as ondas acústicas ELF, VLF e LF e fenômenos ópticos.
Especificamente, o show consistirá em múltiplas imagens holográficas para diferentes partes do mundo, cada uma recebendo uma diferente imagem segundo sua religião específica, nacional e regional.
Nem uma única área será excluída.
Com as animações e sons do computador parecendo se emanarem das profundezas do espaço, seguidores atônicos e ardentes de vários credos testemunharão seu próprio messias retornado em uma convincente realidade com o a vida.
Então as projeções de Jesus, Maomé, Buda, Krishna, etc., se unirão em outra explicação posterior correta dos mistérios e revelações terão sido desveladas.
Esta uma boa vontade, de fato, ser o Anti-Cristo, que explicará que as várias escrituras tem sido mal comprendidas e mal interpretadas e que as religiões antigas são responsáveis por jogar irmão contra irmão, nação contra nação, e portanto as velhas religiões devem ser abolidas para dar caminho para a religião New Age da Nova Ordem Mundial, representando o um só Deus, o Anti-Cristo, que eles viram diante deles.
Naturalmente, esta falsificação soberbamente programada resultará em uma desordem social e religiosa em dissolução em uma grande escala, cada nação acusando a outra pelo engano, liberando milhões de fanáticos religiosos programados pela possessão demoníaca em uma escala nunca testemunhada antes.
Além disso, este evento ocorrerá a um tempo de profunda anarquia política mundial e tumulto geral criado por alguma catástrofe mundial.
A ONU até mesmo planeja usar a música de  Beethoven – ‘Song of Joy’ – como um hino para a introdução para a religião New Age de um só governo mundial.
Se colocarmos este show espacial em paralelo com o programa Star Wars obtemos isto: a combinação da radiação eletromagnética e da hipnose que também tem sido objeto de intensa pesquisa.
Em 1974, por exemplo, o pesquisador G. F. Shapits, disse sobre uma das propostas de pesquisa que, “… nesta investigação será demonstrado que as palavras faladas pelo hipnotizador podem ser convertidas em energia eletromagnética diretamente e para a parte subconsciente do cérebro humano sem empregar qualquer aparelho mecânico para receber ou transcodificar a mensagem, e sem que a pessoa exposta a tal influência tenha uma chance de controlar o input da informação conscientemente.
Pode ser esperado que o comportamento racionalizado será considerado ter sido retirado de sua própria vontade livre.”
Qualquer um que investigue o chamado fenômeno da “canalização” exatamente agora será sábio em levar em consideração esta área de pesquisa.
Será notado que aqueles que se pensam “canalizadores” tem escalado rapidamente desde que este tipo de pesquisa foi realizada.
É desconcertante como é similar as suas mensagens. a despeito de que entidade eles afirmem ser a fonte da orientação divina. Isto sugeriria que qualquer indivíduo considerando a credibilidade da informação canalizada deveria estar discernindo e criticamente avaliando de onde se origina as mensagens que eles recebem, e se as mensagens são especificamente benéficas para a Nova Ordem Mundial.

[Nota: Este projeto precisará de um super computador para coordenação, você entenderá como eles estão planejando e construíndo este super computador.]

DARPA começa a desenvolver o computador mais poderoso do mundo

A Agência de Pesquisa de Projetos Avançados de Defesa (Darpa) norte-americana anunciou nesta semana um projeto para construir o supercomputador mais rápido do mundo.
A máquina que os pesquisadores querem desenvolver deve ser mais de 500 vezes mais veloz do que o supercomputador mais poderoso em funcionamento e atingir a marca de 1 quintilião de cálculos matemáticos por segundo.
A Darpa é a responsável pelo nascimento da rede que serviu como embrião da internet, conectada pela primeira vez em 29 de outubro de 1969.
A velocidade dos computadores é medida em Flops – sigla em inglês para operações de ponto-flutuante por segundo –, cálculos que envolvem números muito pequenos ou muito grandes.
Um bom computador caseiro, com o processador Intel Core i7 980 XE,  por exemplo, opera em pouco mais de 100 GFlops – 100.000.000.000 dessas operações a cada segundo.
A nova máquina será, portanto, 10 milhões de vezes mais veloz do que as máquinas domésticas.
Em 2008, pesquisadores conseguiram quebrar a barreira dos petaflops (PFlops) – o equivalente a um quadrilhão, 1.000.000.000.000.000 de cálculos por segundo.
O IBM Roadrunner, que está em um laboratório no Novo México, Estados Unidos, chega a 1,1 PFlops.
O que a Darpa quer agora é chegar a um quintilião de operações, mil vezes mais do que isso (1.000.000.000.000.000.000 operações por segundo).

Supercomputador Jaguar XT5
Atualmente, o supercomputador mais poderoso do mundo é o Jaguar XT5, construído pela Cray no Oak Ridge National Laboratory, em Oak Ridge, Tennessee, com velocidade de 1,759 PFlops.
Ou seja, se conseguir chegar ao quintilião de operações, o computador planejado pela Darpa será 568 vezes mais rápido do que o Jaguar.
O Jaguar ocupa o primeiro lugar da lista TOP500, que divulga os supercomputadores líderes em velocidade no mundo, desde 2009.
Um documento publicado pela Darpa explica que o sistema Omnipresent High Performance Computing (OHPC) envolverá novas pesquisas e desenvolvimento, para aprimorar hardware, software e design de linguagem que permitam alto desempenho, melhor hierarquia de memória e armazenamento, entre outras características. Até o dia 6 de agosto, empresas podem apresentar projetos para participar do programa da agência.
Com o passar dos anos, pesquisas como essa e os avanços das tecnologias de computação provocam a queda no custo das operações realizadas pelos computadores.
Em 1961, o custo aproximado por GFlops era de US$ 1,1 trilhão (o equivalente a 17 milhões de unidades do IBM 1620, que custava US$ 64 mil).
Em 1984, chegar a essa velocidade custava US$15 milhões.
De lá para cá, os números só despencam: US$ 30 mil em 1997, US$ 1 mil em 2000, US$ 82 em 2003 e apenas US$ 0,13 em 2009.
Agora se juntarmos todas estas peças do quebra-cabeça, entenderemos que muitos serão enganados, a tecnologia está pronta, a operação do erro estão às portas, muitos países estão começando a divulgar os documentos secretos dos supostos OVNIs, por que justamente nestes tempos?

O cerco fecha-se a cada dia.

Pentágono prepara 20.000 tropas para conter manifestações internas.

Padrão
Pentágono prepara 20.000 tropas para conter manifestações internas

De acordo com o texto no link, a mobilização pode dever-se a vários factores:

1 – Sobre a crise econômica e revolta da população
2 – Que seria a crise, mas que a usariam  como pretexto para lançar virus e etc.
3 – Que um asteróide está pra colidir com a terra ou com a lua(por esse motivo a nasa parou com os lançamentos dos onibus, sendo assim não dá motivos para a população se questionar se é verdade)
4 – Que a China irá testar uma arma eletromagnética que irá afetar os sistemas eletrônicos dos EUA e deixar o pais como nos anos 20.

 


 
 

 


O Pentágono anunciou planos para implantar uma forte força de 20.000 tropas dentro dos Estados Unidos ao longo dos próximos dois anos para fazer frente a uma possível agitação civil ou mesmo uma catástrofe, mas também contra ataques em grande escala que provoquem terror entre a população e/ou colapso económico.

 tropa atual equipamentos e movimentos de todo o país relataram relatado por caminhoneiros e muitos avistamentos mais pelos outros .

Isto tem levantado temores de que os Estados Unidos estão a aproximar-se cada vez mais de um estado policial e militarizado e há já quem se interrogue se as pessoas se vão tornar insensíveis à implementação da lei marcial, uma vez que têem estado condicionados a verem os militares americanos perambulando pelas ruas numa base diária .

Outros sugerem que o anúncio da constituição das tropas faz parte de algum plano desconhecido implementado coincidentalmente agora, fazendo com que os factos apenas se relacionem aparentemente.

 pré-posicionamento de tropas e equipamentos (NOTAM) zonas de exclusão aérea no continental dos Estados Unidos (CONUS) .

Outra especulação pode correlacionar-se com as negociações do teto da dívida que, agora parece ter desmoronado e entrado num ponto sem retorno, mas também pode dever-se às recentes ameaças nucleares de reatores em perigo dentro os EUA .

O vídeo de hoje da Rússia, anexado abaixo, cobre muitas questões  sobre os medos e reacções de uma ampla gama de cidadãos dos  EUA sobre o anúncio do Pentágono de estacionar os 20.000 soldados dentro dos Estados Unidos.


A implantação destas tropas também podem fazer parte das fases iníciais do REX84 (Exercício Readiness 1984) que está a ser ativado devido a um evento catastrófico que ainda está para acontecer.

Um vídeo que a NASA lançou recentemente faz alusão a esta possibilidade e emite um aviso a todos os funcionários  que vivem perto de grandes 
superfícies de água.

Assista ao vídeo NASA :
 


Outra razão para a possibilidade de implantação pode partir de relatos de que Casa Branca foi solicitado pela NASA no ano passado que não havia ameaça do espaço sideral enfrentando agora a nação e uma campanha de deflexão terá de ser implementado – este documento foi assinado por Eric P. Holdren .

Temos também a  FEMA / FCC Assumir broca acontecendo em 26 de setembro de 2011 – no mesmo dia asteróide 2005 YU55 ameaça atingir terra e / ou a lua .

Alternativamente a esta ameaça catastrófica vinda do espaço, existe a possibilidade da detonação de uma bomba nuclear EMP que o relatório de inteligência acaba de lançar a defesa  e que revela que a China tem vindo a construir e a testar.

De acordo com um relatório no jornal The Times na Ásia, a bomba EMP poderia ser detonada no espaço exterior e iria destruir todos os equipamentos eletrônicos nos EUA e enviar efetivamente a América de volta à Idade Média, em menos de um segundo.

As baixas em resultado desta explosão estimam que 9 em cada 10 americanos morreria dentro de um ano , .

  

Tradução adaptada do texto original de Isa Ermida

China está a construir armas de pulso eletromagnético para dissuadir a Marinha Americana

Padrão

A China está a desenvolver armas de pulso eletromagnético para usá-las contra os porta-aviões americanos ou num eventual conflito com Taiwan, assim revelou quinta-feira um relatório do National Ground Intelligence Centerstudy, uma fração do Comando de Segurança e Inteligência do Exército dos Estados Unidos.

De acordo com o National Ground Intelligence Centerstudy as armas eletromagnéticas e microondas super-potentes revelam um ambicioso programa bélico chinês, o qual foi apelidado de “arsenal de assassinato em massa”. Tais armas poderiam não só propiciar a China equilibrar as forças com os EUA, mas também impor severas baixas à nação mais poderosa da terra.

A idéia básica de uma bomba eletromagnética ou de uma arma de pulso eletromagnético (PEM) é bastante simples. Esse tipo de arma é projetada para aniquilar circuitos elétricos com um intenso campo eletromagnético.

Se você já leu sobre o funcionamento do rádio ou sobre os eletroimãs, então você sabe que um campo eletromagnético mesmo não tem nada de especial. Os sinais de rádio que transportam AM, FM, a televisão e as chamadas de telemóveis, todos são energia eletromagnética, assim como a luz comum, o microondas e os raios X.

O que nos importa aqui é saber sobre o eletromagnetismo, que as correntes elétricas geram campos magnéticos e que campos magnéticos variáveis podem induzir correntes elétricas. Se você não sabe como funciona o rádio e for pesquisar, saberá que um transmissor de rádio gera um campo magnético fazendo correntes elétricas oscilarem em um circuito. Por sua vez, este campo magnético é capaz de induzir uma corrente elétrica em outro condutor, como uma antena receptora de rádio, por exemplo. Se o sinal elétrico oscilante codifica uma informação em particular, o receptor poderá decodificá-lo.

Fica claro que comprar um rádio novo seria a menor de suas preocupações. A intensa oscilação do campo magnético poderia induzir uma enorme corrente em praticamente qualquer outro objeto condutor de eletricidade, por exemplo, em cabos telefônicos, de eletricidade e até em canos de metal. Essas antenas involuntárias transmitiriam o pico de corrente a qualquer outro componente elétrico que estivesse no fim do trajeto, digamos, para uma rede de computadores conectada aos cabos telefônicos. Um surto de corrente grande o bastante poderia queimar dispositivos semicondutores, derreter a fiação, fritar baterias e até explodir transformadores.

Há várias maneiras possíveis de se criar e “soltar” um campo magnético dessa intensidade. Na próxima seção nós vamos examinar algumas concepções práticas de armamentos baseados em PEM.

O relatório de inteligência, obtidos pelo setor privado, Arquivo de Segurança Nacional, fornece detalhes sobre as armas PEM da China e os planos para seu uso. Relatórios anuais do Pentágono sobre o poderio militar da China no passado fez apenas ligeiras referências a esse assunto.

“Se fosse usada contra Taiwan, a China poderia detonar uma bomba PEM a uma altitude muito menor (30 a 40 km)… isso limitaria confinaria os efeitos da PEM em Taiwan, mas isso limitaria os danos à vizinhança, ou seja, os danos à eletrônica no continente seriam muito menos”, diz o relatório.

O relatório foi produzido em 2005 e descrito como “secreto”, afirmou que militares chineses discutiram a construção de ogivas PEM de baixa intensidade, mas não se sabe se os chineses construíram ou não uma bomba PEM.

O míssil balístico de médio alcance chinês DF-21 foi citado no relatório como plataforma de ataque à Taiwan. O referido míssil levaria ogivas do tipo PEM.

O relatório suscita mais dúvidas sobre esse audacioso programa militar chinês ao revelar que cientistas chineses testaram os efeitos de uma bomba PEM em ratos, cães, macacos, ratos, coelhos… Os efeitos causaram lesões em diversos órgãos dos animais. Os órgãos mais atingidos foram o cérebro e a medula óssea.

“Está claro que o real propósito das experiências chinesas é de aprender os efeitos da exposição do corpo humano à radiação das bombas PEM e as poderosas microondas.”

O relatório prevê possíveis testes nucleares da China durante um período. Se durante esse período os EUA não mandar forças militares para Taiwan, numa tentativa de defender o país, a China atacaria a infra-estrutura de Taiwan com suas forças convencionais.

O relatório concluiu que a China poderia considerar um ataque com bombas PEM contra as infra-estrutura eletrônica de Taiwan ou contra os porta-aviões americanos que rompessem o Estreito de Taiwan.